2008-12-26

Nojento

A impune juíza decidiu prolongar o prazo da tortura da criança, aumentando o prazo em que fica com o anormal que a abandonou antes de nascer. O panfleto do belmiro (tal como outros pasquins) publica comentários das bestas para quem isso e' normal, mas censura todos os outros. Há varias perguntas a fazer, incluindo as abaixo, que os jornaleiros não querem ver publicadas:

"Só se publicam comentários dos defensores de um "pai" que abandonou a filha durante mais de um ano. Não convém que se diga que esta juíza conseguiu a substituição dos técnicos ate ter uma que escrevesse o que convinha, que o baltazar não e' recusado pela criança (apesar das provas em contrario)?
Não convém lembrar que as decisões dos tribunais tem sido uma vergonha atrás da outra, sempre ignorando o interesse da criança e decidindo a favor deste "pai" que mais parece interessado no dinheiro que na filha, e que a abandonou ainda antes de nascer?
Ser jornalista já e' só sinonimo de censor e de defensor da "verdade" dos impunes?"

Pelos vistos não e' só no futebol que os jornaleiros se colocam de gatas perante os corruptos...

PS: Não percebo como e' que ainda alguns anormais podem defender este merdas deste pedreiro, o seu advogadozeco, e esta impune juíza. Pelos vistos, para estes imbecis uma criança ainda e' algo que e' "posse" da besta que doou o esperma e depois expulsou a mãe quando descobriu que estava gravida. Que a impune mentirosa do tribunal decida ignorando um principio fundamental da lei (o supremo interesse da criança), já não e' estranho - quantos já vimos mandar arquivar processos a corruptos. Agora a quantidade de idiotas legalistas a defender tamanha anormalidade... Parecem as osgas e os andrades a regozijarem-se com a corrupção reinante.

6 comentários:

Anónimo disse...

Temos uma espécie de Hi5 só para nós Gloriosos Apaixonados do maior clube do mundo.

Acho que vão gostar:

www.aguiasdobenfica.com,

uma rede social só para nós que já temos:
31 Campeonatos
27 Taças
4 Super Taça Cândido de Oliveira
2 UEFA Champions League

e agora uma rede social
www.aguiasdobenfica.com

SLB! Glorioso SLB!
Até já,
www.aguiasdobenfica.com

Anónimo disse...

Caro jbs,
Começo por lhe dizer, tenho lido alguns dos seus posts, e embora concorde quase sempre com a substância discordo algumas vezes com a forma, o que resulta de sermos diferentes, ainda bem, e não me torna melhor ou a si pior. Este assunto da infeliz Esmeralda tem-me de alguma forma interessado para além do normal, já que sou um pouco cínico e tenho tendência para ser frio em relação à maioria dos dramas pessoais que a nossa comunicação social gosta de chupar até ao tutano. Só para lhe dizer que não tenho o seu ponto de vista em relação à situação e com franqueza achei que lho devia dizer, mas claro que não vou fazê-lo neste seu espaço , mas no meu blog fartinhodeles.blgspot.com , e gostaria de lhe dar a conhecer uma opinião contrária à sua, vinda de alguém que é do Benfica, se julga de esquerda e se sente completamente desiludido com a Humanidade em geral, mas que não se sente nem anormal, nem imbecil nem outros "mimos" que dedicou a quem não tem a sua opinião e a respeita

jbs disse...

Pois... Os epítetos acima possivelmente não seriam para si. Possivelmente ate' terá razoes para não gostar do sargento. Agora, explique-me, como e' que se defende a entrega de uma criança a um criminoso que expulsa uma mulher gravida, se recusa a perfilhar a criança que tem boas razoes para crer que e' dele, e que quando e' intimado a efectuar testes de ADN decide que afinal esta' interessado na filha? E que aparece sempre mais interessado nas indemnizações e numa "posse" da criança, e não nos sentimentos da criança? Explique-me la' como e' possível justificar que uma juíza afaste todos os técnicos que acompanham o caso ate' encontrar uma que assine de cruz o que lhe pedem?
Obrigado.

Anónimo disse...

Pois...agradeço-lhe que tenha retirado os epítetos que não seriam para mim.
Não consigo explicar-lhe nada, até porque temos perspectivas diferentes para a mesma coisa. Você diz que ele foi intimado a fazer os exames ADN eu digo que ele disse que só assumiria se os exames o comprovassem...e por aí adiante...temos diferentes opiniões...a sua tão respeitável como a minha, mas isso não era o fundamental do meu comentário, o principal era alertá-lo para a injusta atitude de invectivar outros por terem outra opinião e desnivelar uma pessoa por ser "pedreiro". Confirmo que tenho sido leitor de muitos do seus posts e sinto alguma sintonia nos nossos pensamentos.
Cumprimentos

jbs disse...

Eu apenas relato o que veio a público e nunca foi negado pelo baltazar - que esse senhor terminou a relação assim que soube da gravidez, que se recusou a falar com a Aidida depois do parto e foi a mãe dele que lhe disse que o filho se recusava a perfilhar a criança, e que não mais apareceu até ser intimado a fazer exames de ADN no seguimento do processo de estabelecimento de paternidade. E esse é um dos pontos mais estranhos deste caso, como é que um processo iniciado pelos pais adoptivos para legalizar a relação com a Ana Filipa de repente é transformado, após se saber a identidade do pai biológico, e é decidida a atribuição da custódia da criança a este ignorando todos os outros interessados (incluindo a mãe biológica). São depois encontradas desculpas técnicas (possível entrega do requerimento em sede errada, etc.) para esta decisão brusca, mas soam a desculpas após o facto. E como é que nenhum recurso veio a alterar as decisões tomadas neste processo, mesmo depois de ter sido aceite que os pais adoptivos são parte interessada. Finalmente, há um ponto que já mencionei e para mim é muito grave - a substituição sistemática de técnicos pela juíza até encontrar uma que assinasse o que ela queria. Todos os que consideraram que a criança não devia ser entregue ao baltazar foram afastados do caso. É no mínimo estranho. Tal como é estranho este caso se reger por uma relação de "posse", e não pelo interesse da criança. Enfim, coisas dos desacreditados tribunais portugueses.

forteifeio disse...

Boa tarde

Eu penso que existe uma coisa que é certa no meio disto tudo, é que quem neste momento está a perder e não é pouco, é a criança.
Parece que se luta por um bem, como se uma pessoa fosse algo material.
Pelo que sei e segundo o que veio na comunicação social o individuo não é uma pessoa recomendavel, mas é o pai biológico da criança e deve ser respeitado como tal. E se é verdade que ele foi obrigado a fazer os testes acabou por reconhecer que a criança era filha dele e queria ficar com ela.
Conheço um caso de um amigo que fez os testes por ter sido convocado e acabou por ficar com o poder paternal e é um excelente pai. Também é verdade que o Sargento andava com a casa às costas para que o pai biológico não visse a criança.
E independentemente de Baltazar ser ou não uma boa pessoa tinhamos aí que retirar muitos filhos e fihas de muitas familias.
Se um de nós quiser adoptar com toda a certeza que não é com uma carta da mãe da criança que o vamos fazer. Existem passos a nivel legal que devem ser dados para que a adopção seja concedida e para que não haja este tipo de problemas.
Existem muitas crianças para adoptar, mas ninguem as quer adoptar, por isso fazer deste individuo um mártir quer me parecer algo de profundamente patético.
É uma opinião como outra qualquer mas não me sinto nem mais parvo nem mais inteligente, só isso.

 
origem